Lançamento: Problemas de género

Problemas de Género : 27 anos depois da sua publicação, um dos textos fundamentais da teoria feminista, dos estudos de género e da teoria queer, está finalmente disponível em português pela mão da Orfeu Negro.

Judith Butler é uma investigadora norte-americana, professora na Universidade da Califórnia, em Berkley, atualmente com 61 anos. Embora seja mais conhecida pelos seus trabalhos nos estudos de género, quer da crítica feminista quer da teoria queer, o seu pensamento estende-se à violência política, ao colonialismo e também ao judaísmo. Entre as suas obras mais relevantes encontram-se Gender Trouble: Feminism and the Subversion of Identity (1990) e Bodies that Matter: On the Discursive Limits of Sex (1993), nas quais ela desafia as noções convencionais de género e desenvolve a sua teoria do género como performatividade.

Ou seja: que o género é algo que se constrói através de uma série de atos de imitação numa procura de conformidade a uma referência. Esta ideia já tinha sido avançada por outros investigadores, que defendem que o género é social enquanto o sexo é natural, pré-dado pela biologia. Porém, Butler vai mais longe. Para ela, o sexo, tal como o género, é produzido pelo discurso e inscrito num conjunto de práticas e significados construídos social e culturalmente. A identidade é permanentemente construída pela linguagem.

Para chegar a estas conclusões, Butler começa por fazer uma leitura crítica de autores como Lévi–Strauss, Jacques Derrida, Jacques Lacan, Julia Kristeva, Sigmund Freud, Luce Irigaray, Monique Wittig e Michel Foucault. Esta leitura crítica é fundamental porque um dos pressupostos de Butler é a impossibilidade de existir fora do discurso. Nós nascemos já dentro de sistemas discursivos e de poder e é a partir deles que nos construímos. É uma liberdade “policiada”.

No DN, link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *