Porto Editora edita reportagens de Herberto Helder

“Em Minúsculas”. Assim se chama o livro que a Porto Editora vai editar em Março com as reportagens e crónicas de Herberto Helder escritas em Angola para o semanário Notícia.
O trabalho jornalístico foi realizado entre abril de 1971 e junho de 1972, e as peças eram assinadas tanto como Herberto Helder como por Luís Bernardo. Daniel Oliveira, filho do escritor, Diana Pimentel e Raquel Gonçalves são os autores da investigação, transcrição, revisão e selecção de textos.

Fire and Fury chega a n.º 1

O livro sobre o primeiro ano de Trump na Casa Branca, “Fire and Fury: Inside the Trump White House” do jornalista Michael Wolff chegou ao primeiro lugar de vendas nos EUA, como se previa. E logo no primeiro dia: o livro foi posto à venda na sexta-feira e as vendas são retiradas de sábado a sábado. A jogada de antecipação da publicação, depois de tentativas dos advogados da casa Branca em proibir a venda, impediu que tivesse sido feito um plano de comunicação adequado e de distribuição devidamente organizada provocando atrasos na entrega do mesmo. E mesmo assim chegou ao topo. A obra reúne uma série de revelações explosivas, resultado de mais de 200 entrevistas, incluindo as conversas entre Donald Trump e responsáveis da Casa Branca. via AP.

A Arte Subtil De Saber Dizer Que Se F*da, em português

Saída de Emergência coloca hoje nas bancas, através da chancela Desassossego, o livro “A Arte Subtil de Saber Dizer Que se Foda”, de Mark Manson. Neste livro, o autor manda foder o pensamento positivo e “as grandes doses de treta e de expectativas ilusórias em relação a nós próprios e ao mundo” que caracterizam “a sociedade contemporânea”.  O livro nasce de um blogue que Manson começou a publicar com o lema “Let’s be honest, shit is f**ked and we have to live with it.”