Archive em 11/03/2018

Moreira da Costa pode ser despejado

Conta o JN deste sábado que a Moreira da Costa corre o risco de fechar pois os novos proprietários do Hotel Infante Sagres, senhorios da livraria, querem incluir aquele espaço nas obras de remodelação do edifício, encerrá-lo e abrir uma loja de artigos relacionados “com a marca e com a cidade”, refere o jornal. O mais antigo alfarrabista da cidade do Porto tem o selo do programa municipal “Porto Tradição” mas nem isso parece interferir com a decisão, da mesma forma que sucedeu em Lisboa com a Aillaud e Lello, em Lisboa. “O alfarrabista, fundado em 1902 na Rua de Aviz, pretende manter ali os seus 50 mil títulos. A Sagrotel quer ocupar o espaço e alega que denunciou o contrato de arrendamento antes da Moreira da Costa ser considerada loja histórica”, explica o jornal, e a câmara confirmou: “A denúncia do contrato é anterior ao requerimento e consequente processo de reconhecimento. Prevalece, por isso, o mecanismo legal acionado pelo senhorio, a menos que se verifique consenso entre as partes”. A empresa refere que o projecto aprovado na autarquia “obriga à desocupação total da livraria”.