Sexus, de Henry Miller, regressa às estantes

A Livros do Brasil, chancela da Porto Editora, coloca no mercado esta quinta-feira (8.2) Sexus, de Henry Miller. Há muito esgotado, o livro é o primeiro da trilogia Rosa-Crucificação do autor estado-unidense, que será reeditada na coleção Dois Mundos até  ao final do próximo ano, com “Plexus” e “Nexus”.

Publicado pela primeira vez em 1949, em França, foi durante décadas lido às escondidas e até proibido em alguns pontos do globo. Em Portugal saiu originalmente em 1962, naquela coleção. É uma autobiografia ficcionada com várias aventuras sexuais, literárias e boémias, vividas por Henry Miller entre Brooklyn a Paris.

 

A arquitetura moderna do Porto em livro

1942 pode ser definido como o ano do aparecimento do Movimento Moderno na arquitetura portuense, com a Casa Joaquim Malheiro Pereira, projeto de Alfredo Viana de Lima, que foi o primeiro em Portugal a revelar influência direta de Le Corbusier. Ele é o ponto de partida para o mais recente livro sobre a arquitetura da cidade do Porto: “Guia de Arquitetura do Porto 1942-2017”.

Editado pela A+A Books, faz um levantamento de fundo e exaustivo desde aquela época até aos dias de hoje, não só na capital do distrito mas também em Matosinhos, Maia, Vila Nova de Gaia e Gondomar. O guia, escreve a agência Lusa, citando a apresentação da obra, “entende assim ‘a cidade como o espraiamento mais denso a partir do seu centro histórico’, alargando-se à grande área urbana, através de 13 zonas bem definidas, ‘procurando simultaneamente agrupar os exemplos escolhidos’ em zonas de ‘coerência arquitetónica/urbanística’ ou com uma identidade própria, reconhecível, tendo em conta eixos históricos de desenvolvimento.

Depois do Movimento Moderno, o guia centra-se nos modificações trazidas com 0 25 de Abril, nomeadamente a ação do Serviço Ambulatório de Apoio Local, SAAL, e daí até meados 1990, antes de entrar no século XXI. Aqui destacam-se as obras da Metro do Porto, da requalificação da Baixa no âmbito da Porto 2001. E continua com os projetos em andamento: Programa de Qualificação Urbana da Circunvalação, o Mercado do Bolhão, o Matadouro de Campanhã, a Estação Intermodal de Campanhã e os Percursos Pedonais (ligações Palácio de Cristal, Miragaia, Virtudes).

O Hotel D. Henrique, o Silo-Auto, a Escola Secundária Soares dos Reis, a reabilitação de uma ilha de Campanhã, a sede portuense da União Elétrica Portuguesa, a ponte de S. João, a reabilitação do Palácio do Freixo, as faculdades de Engenharia e Economia, o complexo habitacional Quinta das Sedas, o Terminal de Cruzeiros de Leixões, as reabilitações do Rivoli e da Casa das Artes, a Casa da Arquitetura, a Casa de Chá da Boa Nova, a Estação de Tratamento de Águas do Lever, a Capela de São José e o edifício Garagem Ouro são algumas das obras presentes no guia.

A apresentação será esta quinta-feira.

Novo livro com as loucuras na Casa Branca, escrito por jornalista da Fox

“Media Madness: Donald Trump, The Press And The War Over The Truth” é publicado a 29 de Janeiro. Howard Kurtz, jornalista da Fox News, analisa a guerra do Presidente contra os “media falsos” e “como essa guerra está a marcar e a ser marcada por uma administração em desalinho”, conta o Expresso.

O Washington Post publicou algumas partes do livro, nomeadamente quando Bannon diz que Ivanka é “apenas mais um elemento do staff que não sabe o que está a fazer” e que uma das fontes dos jornalistas que retratam a confusão da Casa Branca é o próprio Trump, inadvertidamente: o presidente “fala com tantos amigos e conhecidos sobre informação chave que ela acaba por chegar rapidamente aos jornalistas”.

E o Twitter, claro. Ler mais

Porto Editora edita reportagens de Herberto Helder

“Em Minúsculas”. Assim se chama o livro que a Porto Editora vai editar em Março com as reportagens e crónicas de Herberto Helder escritas em Angola para o semanário Notícia.
O trabalho jornalístico foi realizado entre abril de 1971 e junho de 1972, e as peças eram assinadas tanto como Herberto Helder como por Luís Bernardo. Daniel Oliveira, filho do escritor, Diana Pimentel e Raquel Gonçalves são os autores da investigação, transcrição, revisão e selecção de textos.

Fire and Fury chega a n.º 1

O livro sobre o primeiro ano de Trump na Casa Branca, “Fire and Fury: Inside the Trump White House” do jornalista Michael Wolff chegou ao primeiro lugar de vendas nos EUA, como se previa. E logo no primeiro dia: o livro foi posto à venda na sexta-feira e as vendas são retiradas de sábado a sábado. A jogada de antecipação da publicação, depois de tentativas dos advogados da casa Branca em proibir a venda, impediu que tivesse sido feito um plano de comunicação adequado e de distribuição devidamente organizada provocando atrasos na entrega do mesmo. E mesmo assim chegou ao topo. A obra reúne uma série de revelações explosivas, resultado de mais de 200 entrevistas, incluindo as conversas entre Donald Trump e responsáveis da Casa Branca. via AP.

Urso Pardo em Portugal – Crónica de uma extinção, entrevista no DN

Gerardo Santos/DN

Nos três primeiros capítulos é feita a crónica da extinção. Ou seja, fazemos um retrato da presença do urso no território português, começando na pré-história, avançando pelo período romano, islâmico e alta Idade Média e entrando na história. Fomos aos documentos de foral e traçámos o percurso ao longo dos séculos. Mostramos a sua regressão. Apesar de não ser abundante, existia de norte a sul do país. E foi desaparecendo até se refugiar nas montanhas do Gerês, já no século XVII, onde – pensava a ciência – tinha desaparecido em 1650. Conseguimos demonstrar a sua existência em Portugal até ao século XIX, até 1843, data da morte do último urso encontrado em Portugal. Foi morto numa batida a 2 de dezembro, no Gerês. Na segunda parte do livro, quisemos perceber que modificações é que o território sofreu que levaram a que a espécie se tornasse cada vez mais rara e acabasse por desaparecer.

Entrevista a Paulo Caetano, no DN

Vulture: Livros para ler em Novembro

Freya, by Anthony Quinn (Europa, November 7)
The Last Girl: My Story of Captivity, and My Fight Against the Islamic State, by Nadia Murad (Tim Duggan Books, November 7)
Mrs. Osmond, by John Banville (Knopf, November 7)It’s All Relative: Adventures Up and Down the Family Tree, by A.J. Jacobs (Simon & Schuster, November 7)
Don’t Save Anything, by James Salter (Counterpoint, November 14)
The World Goes On, by László Krasznahorkai (New Directions, November 28)
Using Life, by Ahmed Naji, ill. Ayman al Zorkany, trans. Benjamin Koerber (University of Texas, November 14)

Saberes Inúteis em .pdf no site da FFMS

Na sequência da série de conferências Educação e Ciência da Fundação Francisco Manuel dos Santos foi colocado online uma versão do livro A Utilidade do Inútil, um manifesto do filósofo italiano Nuccio Ordine. A conferência base “A Utilidade dos Saberes Inúteis” pode ser lida e descarregada em .pdf aqui.

Emigração portuguesa em França em novela gráfica

O autor francês Robin Walter lançou esta semana o livro “Maria e Salazar”. A novela gráfica é inspirada na vida de uma emigrante portuguesa que chegou a Paris em 1972 e resume a história de milhares de portugueses em França. A personagem Maria é baseada na sua “segunda mamã”, uma “amiga da família”, que trabalhou como empregada doméstica na casa dos seus pais durante mais de 30 anos.

“Baseei-me no percurso de Maria, que é uma amiga da família e foi durante 30 anos a empregada doméstica dos meus pais e que eu e os meus irmãos consideramos como uma segunda mamã. Quando quis falar sobre este tema, pedi-lhe a ela e ao seu marido para me contarem as suas histórias”, disse Robin Walter à Lusa.

(continuar a ler no site da Euronews)