Fire and Fury chega a n.º 1

O livro sobre o primeiro ano de Trump na Casa Branca, “Fire and Fury: Inside the Trump White House” do jornalista Michael Wolff chegou ao primeiro lugar de vendas nos EUA, como se previa. E logo no primeiro dia: o livro foi posto à venda na sexta-feira e as vendas são retiradas de sábado a sábado. A jogada de antecipação da publicação, depois de tentativas dos advogados da casa Branca em proibir a venda, impediu que tivesse sido feito um plano de comunicação adequado e de distribuição devidamente organizada provocando atrasos na entrega do mesmo. E mesmo assim chegou ao topo. A obra reúne uma série de revelações explosivas, resultado de mais de 200 entrevistas, incluindo as conversas entre Donald Trump e responsáveis da Casa Branca. via AP.

Público: Sócrates exigiu ultrapassar vendas de José Rodrigues dos Santos

“O ex-primeiro-ministro José Sócrates deu três dias ao grupo Babel para pôr no top dos livros mais vendidos a sua tese de mestrado sobre a tortura em democracia”, escreve o Público. “O Ministério Público defende que uma parte do dinheiro que José Sócrates recebeu a título de subornos do Grupo Lena serviu para comprar exemplares do A Confiança no Mundo: Sobre a Tortura em Democracia em quantidades industriais, através dos amigos, para ficar conhecido como autor de sucesso. O próprio nega-o.”

O jornal escreve que foi o fundador do grupo Babel, Paulo Teixeira Pinto, “quem decidiu apostar no resultado dos estudos de Sócrates em Paris. Dois anos mais tarde, quando foi inquirido pelas autoridades, o então director comercial da editora ainda não se tinha esquecido das particularidades que tinham rodeado o lançamento e a venda do livro. Tanto José Araújo como uma colega sua da Babel relataram os insistentes telefonemas do autor para saber se já tinha ultrapassado José Rodrigues dos Santos nas vendas, e o seu desapontamento ao saber que isso não sucedera”, noticia.

Ler mais